As vantagens das remuneração para o trabalho perigoso.

9783510060122b3364935e1c4e38abcd.jpg

As vantagens das remuneração  para o trabalho perigoso, tóxico ou árduo deve ser especificamente prevista no contrato ou no contrato individual.

Bombeiros, trabalhadores da construção civil, manipuladores de elementos químicos ... são profissionais que correm alto risco de sofrer percalços no exercício de seu trabalho, de modo que, na maioria dos casos, eles percebem uma série de vantagens, chamado perigo, dor e toxicidade. Esses suplementos são regulados em acordos coletivos e, em muitos casos, são o único meio de aumentar os salários dos trabalhadores.

 

Periculosidade, penosidade e toxicidade

 

Os acidentes de trabalho na Espanha são altos, especialmente no setor de construção. No entanto, termos como "perigo", "toxicidade" ou "dor" são geralmente desconhecidos para os trabalhadores.

 

Perigo: De acordo com o Ministério do Trabalho e com as leis que regulam as ditas vantagens, o perigo da postagem deriva da existência de um risco adicional, devido à insegurança de seu desempenho em caso de ataque ou dano. Desta forma, os seguintes trabalhos são considerados perigosos, a título de exemplo:

 

Um dos bombeiros de um aeroporto.

O guardião de um animal.

Aqueles que trabalham em centros de emergência para crianças menores de 18 anos em situação de emergência.

PENALIDADE: este termo refere-se ao desempenho do trabalho em circunstâncias excepcionais. Envolve atividades que são um esforço constante e são difíceis ou angustiantes, como por aqueles que sofrem excesso de ruído ou sujeira.

 

Toxicidade: está relacionada ao uso ou manipulação de substâncias que possam representar um risco excepcional para a saúde e higiene do trabalhador.

As vantagens de perigo, penosidade e toxicidade são um complemento de salário de algumas profissões. Como e quando são percebidos? Para que os trabalhadores os recebam, devem ser cumpridos vários requisitos, dentre os quais os seguintes são os mais importantes:

 

A remuneração das vantagens para o trabalho perigoso, tóxico ou árduo deve ser prevista especificamente na convenção coletiva de aplicação, ou no contrato individual.

 

Se não houver acordo entre empregador e trabalhador, deve ser a jurisdição trabalhista que dita que o trabalho atende a essas características. Ou seja, em geral, a negociação coletiva limita-se a determinar a quantidade econômica do mais referente à jurisdição trabalhista, de modo que é aquele que determina as circunstâncias de dor, toxicidade ou perigo.

 

De acordo com a jurisprudência, a excepcionalidade das tarefas realizadas é a condição determinante da percepção do plus. Desta forma, quando o perigo, a toxicidade ou a dor é inerente ou inerente ao trabalho, o direito ao complemento não surgirá. Desde que, evidentemente, essa posição seja, pela própria natureza da atividade desenvolvida, exposta a certos riscos.

 

Além disso, é importante ter em conta que, se houver diferentes condições de dor, toxicidade ou perigo no mesmo trabalho, o direito de receber duas ou mais vezes o mesmo complemento não é gerado, uma vez que sempre se aplica na mesma medida, independentemente da multidão de riscos que podem ocorrer.

Comente

Optional